Eu não sou mãe, mas tenho muitos amigos e amigas com filhos. A missão inclui inúmeras facetas, mas criar nos pequenos o hábito da leitura é uma preocupação constante em vários pais e mães que conheço. Ironicamente, a apreensão é maior entre aqueles que não tem a literatura como paixão.

Mas, se não for pelo exemplo, como fazer uma criança gostar de ler? Ou, antes disso, qual seria o objetivo de ter a leitura como hábito, em uma sociedade cada vez mais preocupada com a aplicação prática de qualquer atividade?

Incluir a leitura na rotina desde cedo ajuda as crianças a terem mais criatividade e capacidade de reflexão, mesmo antes de serem alfabetizadas. Livros ilustrados ajudam nessa “viagem” que os pequenos fazem, inventando novas histórias a partir dos desenhos. Depois, vem a fase de contar (e recontar) as histórias, muito importante para fortalecer laços entre adultos e crianças. Que pode, aliás, ser uma atividade prazerosa em qualquer horário do dia e não apenas na hora de dormir, como manda a tradição.

Vale prevenir que obviamente ninguém vai começar a gostar de ler na marra. Aliás, acho que a leitura fora da escola não deveria nunca ser algo imposto, mas visto como mais uma atividade bacana para fazer nas horas vagas, como ir ao cinema, ao teatro infantil, ao parque de diversões… Tudo é uma questão de como apresentar os livros às crianças.

Mas se a criança não gosta mesmo de ler, seguem algumas sugestões.

Para os pequenos que curtem cinema:

  • Apresente as diversas versões em livro de sucessos do cinema: Harry Potter, Jogos Vorazes, Alice no País das Maravilhas… As opções são muitas, basta dar uma pesquisa básica.

Se a criança é viciada em games:

  • Dê de presente livros baseados em games, como os da série Minecraft. Aqui tem uma matéria completa sobre o assunto.

Para meninas e meninos que gostam de música:

  • Apresente livros infantis como os de Bob Dylan, por exemplo. E já comece a incentivar o bom gosto musical desde cedo.

Para crianças ligadas no tema desconstrução de gêneros e incentivo ao girl power:

  • Meus preferidos são os livros da coleção Antiprincesas, com biografias voltadas para o público infantil de nomes como Frida Kahlo e Clarice Lispector. Aqui tem mais sugestões de obras nessa mesma linha.

Na semana que vem, darei uns palpites a respeito de livros infantojuvenis brasileiros. Tem muita coisa boa!!

 

Author

Flávia Cunha é jornalista há mais de 20 anos e mestre em Literatura Comparada pela UFRGS. Desde 2015, atua somente na área cultural, em projetos literários e musicais. Sua paixão pelas duas áreas virou oficialmente uma empresa em 2018. Para saber mais: www.flaviacunha.com.br

Comentários no Facebook