Os desastres de Sofia é o título de um livro infantojuvenil escrito ainda no século 19 mas que faz até hoje muito sucesso no mundo inteiro, inclusive no Brasil. Escrito pela Condessa de Ségur, a obra tinha como protagonista uma menina mimada e bagunceira, que só se metia em confusão.

Na literatura, especialmente para crianças, parece divertido haver uma anti-heroína atrapalhada e que não obedece regras. Mas, se pensarmos que uma pessoa com essas características poderá ocupar um cargo no primeiro escalão do governo brasileiro, a ideia perde toda a graça. A minha singela analogia refere-se à deputada federal Cristiane Brasil, impedida pela Justiça de assumir o cargo de ministra do Trabalho, por ter sido condenada judicialmente na área em questão.

.

Pois a nossa desastrada Cristiane, assim como a Sofia da ficção, achou por bem aprontar mais uma travessura. Gravou um vídeo, acompanhada de amigos sem camisa em uma lancha, defendendo-se das acusações.  O tom é jocoso, com os amigos da deputada minimizando o fato dela ter processos trabalhistas

.

O vídeo viralizou na Internet, passou a ser notícia em todos os meios de comunicação, com uma avaliação negativa. Ou seja, se a situação da não-empossada ministra do Trabalho que já era ruim, ficou ainda pior. Aqui está o vídeo para quem ainda não viu e para quem deseja rever:

Essa é a nota oficial da deputada sobre o assunto:

“A deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ) afirma que a gravação e a divulgação do vídeo foram manifestações espontâneas de um amigo, editadas fora do contexto. A deputada reitera ainda o seu respeito à Justiça do Trabalho e à prerrogativa do trabalhador reivindicar seus direitos.”

No twitter, o pai de Cristiane, Roberto Jefferson, se posicionou assim sobre o ocorrido:

“Sobre o vídeo, a repercussão fala por si. Também teve muita deturpação. Eram famílias no barco, havia crianças passando. Dito isso, penso que uma figura pública deve se portar como uma figura pública, e usar ferramentas como Facebook e Instagram apenas em caráter institucional.”

“Aliás, como tem troglodita nas redes, hein? Menos moralismo e menos machismo, por favor.”

 

.

Vale lembrar que no livro da Condessa de Ségur, Sofia nunca se dá bem. Seria esse também o destino das pessoas mimadas no mundo real? Torço fortemente que sim.

 

Flávia Cunha
Author

Flávia Cunha é jornalista há mais de 20 anos e mestre em Literatura Comparada pela UFRGS. Desde 2015, atua somente na área cultural, em projetos literários e musicais. Sua paixão pelas duas áreas virou oficialmente uma empresa em 2018. Para saber mais: www.flaviacunha.com.br

Comentários no Facebook