QUEM É POLÍTICO NO BRASIL?

Confesso que eu, durante muito tempo, associei política a homens brancos, heteros e ricos, vestindo terno e gravata. Tanto que cheguei a escrever, há muitos anos, uma espécie de conto transformando em prosa a genial letra de Candidato Caô Caô, de Bezerra da Silva. 

Esses candidatos que remetem à música do sambista ainda estão por aí, espalhados pelas periferias das grandes cidades, buscando o voto dos mais vulneráveis economicamente e fazendo promessas que jamais cumprirão. O que precisa ficar evidente, cada vez mais, é que a política não precisa ser feita por esse tipo de pessoa. Mas, para isso, é preciso que os eleitores se disponham a mudar seu voto.

MULHERES NA POLÍTICA

Para começar, que tal escolher candidatas para o pleito deste domingo? Assim, conseguiremos reverter conjunturas como a do Congresso Nacional, onde as mulheres ocupam apenas 15% das cadeiras. Em nível municipal, a média nacional varia entre 10% a 15% de vereadoras. Por outro lado, mais de 50% da população brasileira é do sexo feminino. o que torna óbvia a falta de presença efetiva das mulheres na política.

REPRESENTATIVIDADE IMPORTA

Outra forma de conscientizar os eleitores sobre a importância da representatividade feminina na política brasileira é através de bons livros. Um deles é Mulheres no Poder – trajetórias na política a partir da luta das sufragistas no Brasil, de Shuma Schumaher e Antonia Ceva. A obra é para consulta constante, por ser uma publicação com mais de 500 páginas, com diversas informações relevantes sobre o tema.

NÃO BASTA SER MULHER

Porém, para que realmente aconteçam modificações relevantes na política e nas estruturas sociais, precisamos de prefeitas e vereadoras dispostas a lutar pelos direitos das mulheres.  Por isso, é urgente votar em mulheres feministas, negras e trans. 

INSPIRAÇÃO

Esse texto foi criado após assistir ao vídeo Vote em Mulheres!, do canal Seus Dados, da professora de jornalismo e doutora em Comunicação Marlise Brenol. A especialista estuda o uso e a apropriação de dados pelo jornalismo, Estado, iniciativa privada e terceiro setor, além de suas repercussões, significados e visibilidade no debate público.

PARA SABER MAIS

Marlise recomenda aos interessados em se aprofundar no tema mulheres na política, os materiais divulgados pela Gênero e Número. Trata-se da  primeira organização de mídia no Brasil orientada por dados, com o objetivo de qualificar o debate sobre equidade de gênero. 

POR FIM, MAS NÃO MENOS IMPORTANTE

Vote com consciência!!

Imagem: Arte sobre foto/Agência Senado

Flávia Cunha
Author

Flávia Cunha é jornalista há mais de 20 anos e mestre em Literatura Comparada pela UFRGS. Desde 2015, atua somente na área cultural, em projetos literários e musicais. Sua paixão pelas duas áreas virou oficialmente uma empresa em 2018. Para saber mais: www.flaviacunha.com.br

Comentários no Facebook