Stathis N. Kalyvas pode ser um nome desconhecido para o público brasileiro mas ele é o escritor grego citado por Petra Costa no documentário Democracia em Vertigem. O assunto volta à tona na coluna Voos Literários devido à indicação ao Oscar do filme e também pela descoberta do autor da citação literária que gerou um texto em julho de 2019, data próxima do lançamento de Democracia em Vertigem na Netflix e de uma imensa repercussão nas redes sociais. 

A citação literária a que me refiro é:

“Um escritor grego disse que a democracia só funciona quando os ricos se sentem ameaçados. Caso contrário, a oligarquia toma o poder.”

Depois de muito pesquisar na Internet e não encontrar o autor da frase impactante, me conformei em escrever um texto reflexivo a respeito dos limites da democracia e das origem da luta de classes, que remete a um período histórico muito anteriores a Karl Marx. Ao repostar esse texto na minha página pessoal no Facebook, no dia da indicação do documentário ao Oscar, um amigo me passou a informação tão procurada. Em uma matéria, a diretora do filme comenta a respeito de quem era o tal escritor grego:

“[Stathis N.] Kalyvas, mudou minha noção de democracia de muitas maneiras. Ele disse: ‘A democracia é o governo do povo’. Mas se as forças do governo não estão realmente governando para o povo, não é realmente democracia.”

Confira a matéria completa aqui.

O escritor que encantou a diretora de Democracia em Vertigem (e foi alvo da minha obsessão literária em 2019) é atualmente professor na renomada Universidade de Oxford, tendo trabalhado anteriormente em Yale. Tem formação em Ciência Política pelas universidades de Atenas e Chicago. De acordo com seu site pessoal, lançou até o momento 5 livros (nenhum deles com tradução para o português):  Civil Wars (2018), Modern Greece: What everyone needs to know (2015) Order, Conflict, Violence (2008), The Logic of Violence in Civil War (2006) e The Rise of Christian Democracy in Europe (2006).

Em seu site pessoal também é possível acessar alguns de seus artigos em inglês.  Stathis N. Kalyvas também disponibiliza seu curriculum vitae, no qual consta a informação de que nasceu na Grécia, em 1964. Um autor e pesquisador contemporâneo, portanto. O mais curioso é que na minha busca frenética pela citação referente a “um escritor grego” fiz a suposição de que se trataria de um dos pensadores da Grécia Antiga, berço da democracia.

Termino esse texto com a missão pessoal de ler alguns artigos de Kalyvas em inglês e procurar fazer conexões com o Brasil atual, em que a democracia segue ameaçada diariamente. E fico na torcida pela corrida no Oscar de Democracia em Vertigem. Longe de ser uma especialista em cinema, ainda assim arrisco dizer que o documentário de Petra Costa não deve levar a estatueta, por motivos como estar concorrendo com um filme dirigido por Barack e Michelle Obama. Não entrando no mérito da qualidade técnica do documentário, a verdade é que Democracia em Vertigem atinge o emocional de quem se deixa levar pela narrativa da diretora. E a indicação ao Oscar já é um mérito inegável para a produção brasileira, que segue disponível na Netflix.     

 

Flávia Cunha
Author

Flávia Cunha é jornalista há mais de 20 anos e mestre em Literatura Comparada pela UFRGS. Desde 2015, atua somente na área cultural, em projetos literários e musicais. Sua paixão pelas duas áreas virou oficialmente uma empresa em 2018. Para saber mais: www.flaviacunha.com.br

Comentários no Facebook