Escritora, poetisa, slammer, professora e filósofa, Atena Beauvoir provoca impacto por onde passa. Não seria diferente na noite fria de 14 de agosto de 2019, quando ela surgiu, com sua voz potente e bem colocada, fazendo uma performance que me levou às lágrimas em plena Livraria Cultura, em um shopping center de Porto Alegre conhecido pelo poder aquisitivo de grande parte dos frequentadores.

Confira o vídeo aqui.

A performance que falava sobre visibilidade LGBT e de resistência à violência contra pessoas trans fazia foi a estreia de um projeto realizado, a convite da Cultura, pelo Literatura RS, uma rede dedicada à divulgação da literatura produzida e editada no Rio Grande do Sul.  O ciclo de atividades, muito bem-vindo no cenário literário da cidade, será mensal e gratuito.

O bate-papo Visibilidade e Escrita, conduzido pelo jornalista Vitor Diel, fluiu tão bem que as quase duas horas de evento passaram muito rápido, mesmo com a profundidade das reflexões sobre existencialismo, mitologia e política, entre outros assuntos.

Atena revelou ter se tornado escritora ao perceber que escrever fazia parte do seu corpo, uma forma de reconhecer a própria existência. Não é à toa que escolheu homenagear a filósofa existencialista Simone de Beauvoir em seu nome social, após a transição de gênero, devido à frase “Não se nasce mulher, tornase mulher”, do clássico O Segundo Sexo.

Após encantar-se por Simone, aprofundou-se na obra de Sartre, pelo qual nutre uma grande admiração por ter rejeitado receber o badalado prêmio Nobel de Literatura.

No vídeo abaixo, uma das leituras que tornaram o bate-papo ainda mais instigante.

Obras de Atena Beauvoir:

Contos Transantropológicos, com histórias sobre identidade e gênero. 

Libertê: poesia, filosofia e transantropologia, em que aborda conceitos da filosofia sartreana, a partir de reflexões sobre identidade, liberdade e autonomia existenciais.

Phóda, em que reflete sobre a obra História da Sexualidade, do filósofo Michel Foucault.

 

Foto: Literatura RS/Divulgação

Vídeo: Daiana Christ

Flávia Cunha
Author

Flávia Cunha é jornalista há mais de 20 anos e mestre em Literatura Comparada pela UFRGS. Desde 2015, atua somente na área cultural, em projetos literários e musicais. Sua paixão pelas duas áreas virou oficialmente uma empresa em 2018. Para saber mais: www.flaviacunha.com.br

Comentários no Facebook