Abre as tuas mãos sobre o infinito.

E não deixes ficar de ti

Nem esse último gesto!

O que tu viste amargo,

Doloroso,

Difícil,

O que tu viste inútil

Foi o que viram os teus olhos

Humanos,

Esquecidos…

Enganados…

No momento da tua renúncia

Estende sobre a vida

Os teus olhos

E tu verás o que vias:

Mas tu verás melhor…

… E tudo que era efêmero

se desfez.

E ficaste só tu, que é eterno.”

O trecho acima é do poema Tu Tens Um Medo, de Cecília Meireles, lido durante o Sarau da Esperança e da Luta, em Porto Alegre. O evento gratuito foi organizado pelo Sarau das Minas, um coletivo que se propõe a incentivar a literatura feita por mulheres.

Mas o que aconteceu na última sexta-feira, às vésperas do segundo turno das eleições, foi mais do que um encontro sobre literatura e cultura. Foi um espaço de acolhimento. Uma catarse coletiva para buscar inspiração. E resistir, insistir e seguir em frente.

Minha singela sugestão para a resistência cultural e intelectual é participar de eventos como esse. Procure nas redes sociais, tem muita gente legal e cheia de conteúdo disposta a compartilhar conhecimento e a propor amor e fraternidade em tempos difíceis.

Compre livros de escritores independentes. Prestigie as feiras do livro, que são mais do que locais de comercialização de obras literárias. São espaços em que a gente respira cultura. Vá em um show de uma banda de sua cidade. Lote os espetáculos teatrais feitos por pequenas companhias. Compareça à exposições de arte em museus e centros culturais. Não deixe para sair de casa apenas quando alguém famoso estiver em turnê pelo seu estado. Também não use como desculpa a falta de dinheiro, porque muitas das sugestões propostas nesse texto são gratuitas.

Vamos resistir. Sem perder a ternura jamais.

Flávia Cunha
Author

Flávia Cunha é jornalista há mais de 20 anos e mestre em Literatura Comparada pela UFRGS. Desde 2015, atua somente na área cultural, em projetos literários e musicais. Sua paixão pelas duas áreas virou oficialmente uma empresa em 2018. Para saber mais: www.flaviacunha.com.br

Comentários no Facebook