Nesta semana, vamos discutir o que é ser democrático no Brasil. Fomos provocados pelas declarações de Lula sobre Daniel Ortega, o presidente autocrata da Nicarágua. Afinal, as eleições estão aí e os candidatos adversários gostaram da fala do ex-presidente. Aliás, falando em eleições, temos pitacos sobre o PSDB. E ainda sobra tempo para uma notícia boa: a cobertura vacinal no Brasil é um sucesso, apesar de Bolsonaro.

.

CLIQUE AQUI E APOIE O VÓS

.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na turnê pela Europa, deu uma entrevista ao jornal espanhol El País e deu uma declaração, no mínimo, controversa

.

Rapidamente, os principais jornais do país trataram de estampar nas capas dos portais manchete como: “Lula minimiza ditadura na Nicarágua e compara Ortega e Merkel”; “PT celebrou eleição fraudulenta de Ortega e tirou nota do ar”; Lula comparou, mas saiba a diferença entre as reeleições de Merkel e Ortega”; “General Heleno critica Lula após fala sobre Ortega”; “Lula minimiza ditadura de Ortega na Nicarágua”, e por aí vai. E os adversários políticos, é claro, se aproveitaram do momento. Até mesmo Sérgio Moro, que não é alheio ao conceito de prender opositores.

Já os apoiadores de Lula consideraram a abordagem injusta e acusaram a grande mídia de distorcer as falas do ex-presidente. A recomendação da militância era que o vídeo não fosse tirado de contexto.

Essa manifestação de Lula gerou uma série de questionamentos? Os dois principais candidatos elogiam ditadores? Os dois são antidemocráticos? Podemos comparar Lula a Bolsonaro nesse quesito? Diferenciar os dois é passar pano? Devemos relativizar a fala para não dar munição a uma candidatura perigosa como a do atual presidente? Afinal, Lula estava certo ou estava errado? Vamos tentar responder ao longo do episódio.

E, é claro, vamos falar da confusão das prévias do PSDB e, finalmente, de uma notícia boa. A vacinação no Brasil vai bem, obrigada, apesar de você, Bolsonaro.

 

Author

Jornalista, radialista, cientista política e uma viajante inveterada. Tem uma relação de amor com a comida. Gringa, não recusa um vinho e uma polenta. Fez da viagem um objetivo de vida. Lisboa é um dos seus lugares preferidos no mundo, embora as melhores histórias estejam na Itália.

Comentários no Facebook