Nesta semana, o espetáculo da corrupção diária de um governo que não é corrupto. Estrelando a imoralidade de Paulo Guedes.

.

CLIQUE AQUI E APOIE O VÓS

.

Reportagem publicada pela revista piauí revelou que o Ministro da Economia, Paulo Guedes, tem uma empresa milionária em um paraíso fiscal. Uma offshore. O ministro do governo Bolsonaro mantém mais de $9 milhões em empresa das Ilhas Virgens.

A matéria é parte do Pandora Papers, um projeto do Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos (ICIJ) que publicou reportagens citando mais de 330 políticos, funcionários públicos de alto escalão, empresários e artistas de 91 países e territórios que têm ou tinham empresas offshore.

.

A abertura de uma offshore ou de contas no exterior não é ilegal, desde que o saldo mantido lá fora seja declarado à Receita Federal e ao Banco Central. Mas, no caso de servidores públicos, a situação é diferente

O Código de Conduta da Alta Administração Federal proíbe que funcionários do alto escalão mantenham aplicações financeiras que possam ser afetadas por políticas governamentais sobre as quais “a autoridade pública tenha informações privilegiadas.”

.

Pois veja só, Paulo Guedes é responsável por uma série decisões capazes de afetar seus próprios investimentos no exterior.

Nesse meio tempo, nem um pio do ministro. Nem um pio de Jair Bolsonaro

.

E como nós estamos no Brasil e acontecem mais coisas do que a gente dá conta, a Folha revelou que o blogueiro bolsonarista Allan dos Santos tinha uma informante no gabinete de um ministro do Supremo Tribunal Federal. Ah, e ainda teve o apagão do Facebook.

Participam os jornalistas Geórgia Santos, Flávia Cunha, Igor Natusch e Tércio Saccol. Você também pode ouvir o episódio no SpotifyItunes e Castbox

 

Foto original: Edu Andrade/Ascom/ME

Author

Jornalista, radialista, cientista política e uma viajante inveterada. Tem uma relação de amor com a comida. Gringa, não recusa um vinho e uma polenta. Fez da viagem um objetivo de vida. Lisboa é um dos seus lugares preferidos no mundo, embora as melhores histórias estejam na Itália.

Comentários no Facebook