Chegando perto da marca de um ano desde a primeira morte por coronavírus no Brasil, resolvemos mostrar, com depoimentos e entrevistas, como essa pandemia afetou as pessoas de forma diferente. No último episódio, falamos sobre o abandono dos profissionais da cultura.

.
Nesta semana, vamos falar dos tão machucados professores e professoras
.

É de conhecimento geral que a rotina dos professores no Brasil é cruel. Baixos salários, pouca infraestrutura e praticamente nenhum apoio emocional – ao menos não institucional. Diariamente, os educadores brasileiros lidam, inclusive, com agressões físicas e verbais.

.
Mas como será que os professores estão lidando com a pandemia?
.

Os professores foram jogados em turbilhão em que precisaram, do dia para a noite, aprender a dar aulas online, dar conta da presença remota dos alunos, trabalhar de casa, acumular funções e horas. Estudo coordenado pelo pesquisador Flavio Comim, professor das Universidades Ramon Llull, de Barcelona, e de Cambridge, no Reino Unido, indica que seis em cada dez professores se sentiram sem condições de ministrar aulas remotas em casa. E agora podem ser colocados em risco neste novo pico da pandemia.

Desde março do ano passado, as aulas presenciais de escolas e universidades das redes pública e privada foram interrompidas. E desde março do ano passado há um debate sobre se retomar o formato presencial. Especialmente agora, com o início do novo ano letivo.

É preciso se discutir essa questão por uma série de motivos. Há crianças sem acesso à internet, que não tem como acompanhar aulas online. Há crianças que dependem da escola, inclusive, para ter acesso a uma alimentação de qualidade. Sem contar que há famílias em que os pais precisam sair para trabalhar e não tem com deixar as crianças. O problema é que toda essa discussão que envolve o retorno das aulas presenciais está deixando de fora a opinião, justamente, dos professores, que em última análise serão os mais expostos.

Geórgia Santos conversou com o pesquisador Flavio Comim e com a professora Najla Diniz. Também participa do episódio o jornalista Tércio Saccol. Você também pode ouvir o episódio no SpotifyItunes e Castbox

Author

Jornalista, radialista, cientista política e uma viajante inveterada. Tem uma relação de amor com a comida. Gringa, não recusa um vinho e uma polenta. Fez da viagem um objetivo de vida. Lisboa é um dos seus lugares preferidos no mundo, embora as melhores histórias estejam na Itália.

Comentários no Facebook