No início do ano, a esperança era passar o Natal e o Ano Novo com a família reunida. Mas a incompetência de Bolsonaro não permitiu. O coronavírus venceu. A incompetência de Bolsonaro está na morte de mais de 180mil pessoas por coronavírus no país. 

Enquanto isso, o ministro da saúde, General Eduardo Pazzuello, participou de festinha, sem máscara, na casa do governador de Brasília, Ibaneis Rocha. Com direito a karaokê e Zezé di Camargo.

.
O máximo que o Ministério da Saúde faz é transmitir uma missa no canal do SUS
.

Ah, mas tem o plano nacional de vacinação, não? Não. O governo convidou um grupo de 36 especialistas para montar a estratégia e inclusive cita o nome dos pesquisadores no documento de 93 páginas. O problema é que esqueceram de comunicar os pesquisadores, que ficaram sabendo do plano pela imprensa. Ou seja, o governo afirmou que os 36 cientistas endossavam o plano, mas eles sequer tiveram acesso ao documento. Pensa que acabou? Não. De acordo com reportagem da Folha de São Paulo, em reunião com Pazuello, pesquisadores tiveram microfones silenciados e não puderam falar.

.
O mundo começa a ser vacinado, profissionais da saúde dançam de alegria nos Estados Unidos, e nós estamos aqui, esperando um governo inepto e criminoso assistir à população brasileira. Estamos à merce da incompetência de Bolsonaro
.

Ah, e ainda tem o novo Fundeb e a ABIN, a Agência Brasileira de Inteligência, a serviço de Flávio Bolsonaro, filho do presidente. É mole? 2020 não dá folga nem dezembro. E não tem indicativo de que 2021 será melhor. A falta de planejamento e a incompetência cobram seu preço.

Participam do programa os jornalistas Geórgia Santos, Flávia Cunha, Igor Natusch e Tércio Saccol. Você também pode ouvir o episódio no SpotifyItunes e Castbox

Geórgia Santos
Author

Jornalista, radialista, cientista política e uma viajante inveterada. Tem uma relação de amor com a comida. Gringa, não recusa um vinho e uma polenta. Fez da viagem um objetivo de vida. Lisboa é um dos seus lugares preferidos no mundo, embora as melhores histórias estejam na Itália.

Comentários no Facebook