A pandemia ainda não acabou e está muito longe de ser controlada. Prova disso é embate nonsense de Jair Bolsonaro contra a vacina, que configura mais uma negligência do governo em um país em que mais de 157mil pessoas já morreram vítimas do coronavírus.

.
Ele diz que não entende o motivo de haver uma corrida  pela vacina contra a COVID-19
.

Ele ainda diz que não entende o motivo de não se investir em uma cura em vez de procurar a vacina. E, como se não bastasse,  ele voltou a defender o uso de medicamentos sem comprovação científica contra o coronavírus.

No final das contas, o que pesa para o posicionamento de Bolsonaro sobre a vacina é uma retórica que mescla negacionismo com xenofobia. Por outro lado, há uma conjuntura desfavorável para o Bolsonaro. Argentina mudou de governo “no meio do caminho”, Chile deve fazer uma reforma constitucional, Bolívia elegeu um presidente de esquerda e, principalmente, há a possível mudança de comando dos Estados Unidos, onde, ao que tudo indica, o democrata Joe Biden será eleito presidente. Tudo indica, portanto, que o negacionista Bolsonaro ficará isolado.

E ainda há o aniversário de 75 anos de Luiz Inácio Lula da Silva. Participam do programa os jornalistas Geórgia Santos, Flávia Cunha, Igor Natusch e Tércio Saccol. Você também pode ouvir o episódio no SpotifyItunes e Castbox

Geórgia Santos
Author

Jornalista, radialista, cientista política e uma viajante inveterada. Tem uma relação de amor com a comida. Gringa, não recusa um vinho e uma polenta. Fez da viagem um objetivo de vida. Lisboa é um dos seus lugares preferidos no mundo, embora as melhores histórias estejam na Itália.

Comentários no Facebook