Neste episódio do Bendita Sois Vós,  o Telegram e a patrulha bolsonarista

.

Na última semana, o Supremo Tribunal Federal (STF) suspendeu as atividades do Telegram no Brasil usando afirmação da Polícia Federal (PF)de que o aplicativo “é notoriamente conhecido por sua postura de não cooperar com autoridades judiciais e policiais de diversos países, inclusive colocando essa atitude não colaborativa como uma vantagem em relação a outros aplicativos de comunicação, o que o torna um terreno livre para proliferação de diversos conteúdos, inclusive com repercussão na área criminal”.

O ministro Alexandre de Moraes afirmou que o Telegram se recusou a cumprir determinações judiciais e disse que a empresa bloqueou perfis ligados ao blogueiro Allan dos Santos, como estipulado em pedido judicial feito em fevereiro, mas não forneceu informações solicitadas sobre monetização e doações financeiras aos canais.

.

Na sexta, o presidente Jair Bolsonaro disse que a decisão era “inadmissível” e que poderia “causar óbitos” no Brasil “por falta de contato entre paciente e médicos”. Como se ele se preocupasse com óbitos

.

O Telegram é importante para a patrulha bolsonarista. E é sobre isso que a gente vai falar hoje. Patrulha, essa, que é muito confusa quando o assunto é liberdade de expressão e tudo o mais. Afinal, Bolsonaro considera a suspensão do Telegram inadmissível, mas o governo não se acanhou em determinar que um filme fosse retirado das plataformas de streaming.

A apresentação é de Geórgia Santos. Participam Flávia Cunha, Igor Natusch e Tércio Saccol. Você também pode ouvir o episódio no Spotify, Itunes e Castbox.

Author

Jornalista, radialista, cientista política e uma viajante inveterada. Tem uma relação de amor com a comida. Gringa, não recusa um vinho e uma polenta. Fez da viagem um objetivo de vida. Lisboa é um dos seus lugares preferidos no mundo, embora as melhores histórias estejam na Itália.

Comentários no Facebook