Uma semana no Bendita Sois Vós. Vai faltar programa. Tem censura no Lollapalooza, ministro, tapa e Leite. Pegou?

Vamos por partes. Na última semana, durante apresentação do festival LollaPalooza, a cantora Pabllo Vittar fez um “L” com a mão e sacudiu uma bandeira exaltando o ex-presidente e agora candidato do PT, o senhor Luiz Inácio Lula da Silva.

O partido do presidente Jair Bolsonaro, não gostou. O PL entrou com uma representação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contra os organizadores do festival de música. O TSE se prestou e entendeu que as manifestações de Pabllo e outra cantora durante os shows se enquadravam, sim, como propaganda eleitoral. E fez o que? Vetou novos atos políticos no festival. A decisão liminar determinou multa de R$ 50 mil para a organização do Lolla no caso de manifestação de outros artistas. Censura em plena luz do dia. Em pleno 2022.

Mas, o tiro saiu pela culatra. A decisão foi uma força motriz para que outros artistas se manifestassem. E mais do que em favor do ex-presidente, contra o presidente Bolsonaro. A Fresno, por exemplo, se apresentou com um enorme “FORA BOLSONARO” no telão. Como resposta, o presidente, furioso, exigiu do partido que retirasse a ação.

.

Mas porque agito pouco é bobagem, outra coisa movimentou as redes sociais nos últimos dias

.

 

Um tapão. Durante apresentação da última edição do Oscar, no domingo. Chris Rock fez um comentário de mau gosto travestido de piada. O alvo? Jada Pinkett Smith, esposa de Will Smith. Ela sofre de alopecia, que é uma condição que causa perda de cabelo, e está careca. E esse foi o motivo do comentário de Rock. Will Smith levantou da cadeira, deu um tapa em Chris Rock e gritou com o comediante. E agora a discussão é se Will Smith estava certo e porquê. E é claro que a gente tá aqui pra dar esse pitaco.

.

O problema é que enquanto tudo isso acontecia, um ministro caía

.

O governo anunciou na última segunda-feira, a saída de Milton Ribeiro do Ministério da Educação. É o quarto ministro da Educação a vazar da pasta. A saída do

pastor acontece uma semana depois da revelação feita pelo jornal “Folha de S.Paulo” de uma gravação na qual o ministro diz repassar verbas do ministério para municípios indicados por dois pastores. A pedido do presidente Jair Bolsonaro.

E aí, porque não tem assunto o bastante, Eduardo Leite, do PSDB, decidiu renunciar ao cargo de governador do Rio Grande do Sul. Pelas datas, tudo indica que seja para concorrer à presidência da República, apesar de ter perdido as prévias. Ou tentar concorrer.

A apresentação é de Geórgia Santos. Participam Flávia Cunha, Igor Natusch e Tércio Saccol. Você também pode ouvir o episódio no Spotify, Itunes e Castbox.

 

Author

Jornalista, radialista, cientista política e uma viajante inveterada. Tem uma relação de amor com a comida. Gringa, não recusa um vinho e uma polenta. Fez da viagem um objetivo de vida. Lisboa é um dos seus lugares preferidos no mundo, embora as melhores histórias estejam na Itália.