Eram choques pelo corpo todo. Na vagina, no ânus, nos mamilos, nos ouvidos. E os meus filhos me viram dessa forma. Eu urinada, com fezes. Por fim, o meu filho chegou para mim e disse: “Mãe, por que você ficou azul e o pai ficou verde?”. O pai estava saindo do estado de coma e eu estava azul de tanto… Aí que eu me dei conta: de tantos hematomas no corpo.

Maria Amélia de Almeida Teles  foi presa com o marido, em 1972, e teve os filhos raptados

.

Memória. É disso que se trata, é isso que não se pode apagar. Memória. Precisamos nos apegar à memória para não repetir os mesmos erros, não normalizar a brutalidade, não institucionalizar a violência, a morte. Memória.

Em nome da memória, reeditamos o primeiro episódio do podcast Sobre Nós, que trouxe relatos de vítimas de tortura durante o período da Ditadura Militar no Brasil. O roteiro foi escrito com textos extraídos de depoimentos à Comissão da Verdade e é interpretado pelos atores Angelo Primon, Vinícius Petry, Vika Schabbach e Raquel Grabauska.

Ouça também em Itunes e Spotify. 

Produção – Geórgia Santos e Raquel Grabauska
Direção – Raquel Grabauska

Geórgia Santos
Author

Jornalista, radialista, cientista política e uma viajante inveterada. Tem uma relação de amor com a comida. Gringa, não recusa um vinho e uma polenta. Fez da viagem um objetivo de vida. Lisboa é um dos seus lugares preferidos no mundo, embora as melhores histórias estejam na Itália.

Comentários no Facebook