Sempre achei bonita a noção que aprendi na escola quando era menina, a de que a Amazônia é o pulmão do mundo. Nela está embutida uma responsabilidade pela nossa existência. Nós, brasileiros, somos diretamente responsáveis pela manutenção deste espaço sagrado, crucial para a continuidade do planeta como o conhecemos. Mas se a Amazônia é o pulmão do mundo, seria Michel Temer o enfisema?

.

Se Temer é o enfisema do mundo, não sei.

Mas certamente não é o oxigênio

.

Temer assinou decreto na última quarta-feira, 23, extinguindo a Reserva Nacional do Cobre e Associados (Renca), na Amazônia. Publicado no Diário Oficial da União no dia seguinte, 24, o decreto permite que uma área de 46 mil quilômetros quadrados seja explorada pela iniciativa privada. A área, maior que a extensão da Dinamarca, estava protegida desde 1984 e é rica em cobre e outros minerais.

Tudo isso foi feito sem aviso, explicação ou discussão e surpreendeu a muita gente. Tanto que a atitude de Temer foi notícia não apenas no Brasil, mas nos principais jornais internacionais em manchetes temerosas (sem trocadilho, juro). Em entrevista à BBC, o engenheiro Bruno Milanez, professor da Universidade Federal de Juiz de Fora e membro do Comitê Nacional em Defesa dos Territórios Frente à Mineração, que reúne 110 ONGs, sindicatos e movimentos sociais, disse que não houve qualquer comunicado.

.

Mas alguém sabia

.

A mesma reportagem da BBC mostra que, há cinco meses, o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, anunciou a empresários canadenses que essa área de preservação da Amazônia seria extinta que a exploração seria leiloada a empresas do setor privado. Raul Seixas alertou que a solução poderia ser alugar o Brasil, mas o nosso estimado governante a está vendendo, mesmo.

.

Enquanto isso, nosso meio ambiente respira por aparelhos

.

Foi preciso uma crítica da modelo Gisele Bundchen para que o governo federal se dignasse a emitir um comunicado. Mas que comunicado bem mequetrefe.

“A Renca não é um paraíso, como querem fazer parecer, erroneamente, alguns. Hoje, infelizmente, territórios da Renca original estão submetidos à degradação provocada pelo garimpo clandestino de ouro, que, além de espoliar as riquezas nacionais, destrói a natureza e polui os cursos d ‘água com mercúrio.”

.

Ora, se há territórios degradados em função do garimpo clandestino, a solução é aumentar a proteção. Certo?

Não, a grande ideia de Temer é legalizar a exploração

.

Não é a primeira vez que esse governo age desse forma. Há um mês, foi retirada a proteção da Floresta Nacional do Jamanxim. E a lógica (ou falta de) daquela decisão é similar a esta. Para evitar o DESMATAMENTO ILEGAL, o governo resolveu retirar a proteção que impede o desmatamento. Logo, o desmatamento passa a ser LEGAL e o conflito deixa de existir.

Se depois dessas Temer não é o enfisema do mundo é, no mínimo, um cigarrinho. Mas a gente não desiste.

Foto/arte: Greenpeace Brasil, www.todospelaamazonia.org.br

Geórgia Santos
Author

Jornalista, radialista, cientista política e uma viajante inveterada. Tem uma relação de amor com a comida. Gringa, não recusa um vinho e uma polenta. Fez da viagem um objetivo de vida. Lisboa é um dos seus lugares preferidos no mundo, embora as melhores histórias estejam na Itália.

Comentários no Facebook