A ideia de produzir em casa um sabão líquido que seja natural faz parte da nossa caminhada em direção a uma vida mais sustentável, que agrida menos o meio ambiente. E essa receita da Flávia Aranha é uma mão na roda por uma série de motivos: é menos poluente que os produtos químicos que a gente costuma usar, não contém derivados de petróleo, produz menos lixo, é indicado para lavar roupas E louça e ainda é recomendado para quem sofre com alergias.

.

E ainda é barata e rende TRÊS LITROS

.

Uau! Isso porque essa receita tem só três ingredientes: sabão de coco, alcool e bicarbonato de sódio. Só precisa prestar atenção para que o sabão em barra seja, de fato, natural. É fundamental que apareça ÓLEO DE COCO ou ÓLEO DE BABAÇU na composição. E quanto menos ingredientes na lista, melhor. Se puder, compre um artesanal.

 .

RECEITA

  • 3L de água
  • 1 barra de sabão de coco (200g)
  • 50ml de álcool
  • 3 col de sopa de bicarbonato de sódio
  • Óleo essencial da sua escolha (opcional)

.

Coloque a água para ferver. Enquanto isso, rale o sabão de coco. Coloque o sabão na panela quando a água estiver fervendo e mexa devagar, até que esteja dissolvido – use uma panela grande, porque pode transbordar. Acrescente o álcool e depois o bicarbonato de sódio. Mexa por mais alguns minutos, com cuidado. Desligue o fogo e acrescente o óleo essencial – não é obrigatório, mas o sabão não tem cheiro, então pode ser uma boa ideia.

.

.

Deixe o detergente descansando por uma hora e, depois de frio, guarde em recipientes de vidro. Não se assuste com a textura, fica líquido feito água, mesmo. Não é um sabão viscoso. Além disso, costuma ficar transparente – o meu ficou turvo dessa vez, confesso que não sei porquê. A vantagem de quando fica turvo é que não corremos o risco de alguém achar que é água parada e jogar fora. Já aconteceu por aqui =)

Pronto, agora é só usar. =)

 

Geórgia Santos
Geórgia Santos
Jornalista, radialista, cientista política e uma viajante inveterada. Tem uma relação de amor com a comida. Gringa, não recusa um vinho e uma polenta. Fez da viagem um objetivo de vida. Lisboa é um dos seus lugares preferidos no mundo, embora as melhores histórias estejam na Itália.
http://vos.social/colunistas/georgia-santos

Artigos similares

Comentários no Facebook