(you can read this article in English here)

Que o efeito do aquecimento global é a tendência para furacões e todo o tipo de tempestade aumentarem em frequência, força e tamanho é conhecimento geral. A esmagadora maioria dos cientistas no mundo inteiro concorda que o aquecimento global é real e tem efeitos climáticos que intensificam as fúrias da natureza. Grande parte da porcentagem minúscula dos pesquisadores que está em desacordo com isso é, sem surpresa, bancada por interesses de indústrias poluidoras. Só não vê quem não quer, como diz o ditado.

Que há um setor da sociedade ocidental que o nega ou o questiona também é indiscutível. Uma fração pequena e consternadora de pessoas rejeita o consenso científico que nos explica o fenômeno de mudança climática. E aqueles que não querem ver estão entre nós e influenciam vizinhos que também não querem ver, e assim por diante. Esta gente não quer nada a ver com verdades inconvenientes que supõem que o seu estilo de vida tem algo de errado e causa consequências para o planeta que nos sustenta. Essa rejeição de ciência climática junta-se ao surgimento da popularização de outras atitudes anti-científicas, um verdadeiro problema dos nossos tempos modernos.

.

Contudo, o que se torna cada vez mais evidente, até científico, é a inabilidade de o presidente atuar para um interesse que não seja pessoal

.

Para que serve a elaboração da ciência climática então? Pois, perante as forças do furacão Harvey, o presidente tem-se mostrado incapaz de mostrar o mínimo de preocupação para com as (eventuais) vítimas deste desastre natural. As proporções dos danos causados pelo furacão já atingem recordes para o país e já se sabia que ia ser o caso antes de chegar às costas do Texas. Entretanto, o presidente teve apenas “boa sorte!” a dizer para os afetados.

Perante esse cenário, perdoou formalmente um xerife conhecido por ter feito de prisões sob o seu comando uma espécie de campos de concentração, entre outras violações de direitos humanos. O cancelamento do programa DACA também foi concretizado durante esse período. O DACA dá uma forma de anistia legal aos imigrantes sem documentos que foram levados para o país quando pequenos. Assim podem trabalhar, estudar e pagar impostos sem complicações, mas sem uma via para a cidadania. Os dreamers (sonhadores), como são chamados, têm uma imensa simpatia nacional. O motivo de revogar os seus direitos explica-se pela condição de, apesar de crescer a vida toda nos Estados, serem imigrantes sem documentos. Também foi posta em prática a proibição de pessoa trans a servir nas forças armadas.

.

Tanta notícia desagradável, sem sentido prático e impopular de vez. Tudo num contexto de preocupação mediática (devida) ao furacão.

.

O que isso nos mostra é que Trump apenas serve aos seus interesses e aproveita de momentos de distração ou maior importância para fazer o ilícito que não passaria tão facilmente pelo público ou até pelo Congresso. Enquanto cumpre com as suas promessas da campanha, de qualquer jeito, tenta enganar o público geral dos apectos mais impopulares por meio do caos. Não importa a dimensão de tragédia, desde que seja um momento oportuno para implementar uma política que prefere.

Boa sorte!

Imagem: Krzysztof Falkowski
Author

Americano que saiu de Lisboa para morar em Barcelona. Ensina comida, cultura e língua portuguesa em vídeos. Produz o podcast Bottom of the Mainstream, focado em temas LGBT. Filólogo por opção, formado em Estudos Russos e Ciência Política pela Universidade do Colorado e a Universidade Católica Portuguesa. Não cansa do estilo de vida mediterrâneo.

Comentários no Facebook